Busca

Informativos

Ricardo Franzim

 

 

Cão: Gorki da Santa Luzia
Pais: Hanna da Santa Luzia x Leão de Jawa
Proprietário: Ricardo Maurício F. Paulo
Local: São Caetano do Sul/SP


Existem cães – e existe o fila brasileiro!

Por muitos anos, pesquisei arduamente sobre esta que é, sem dúvida, a maior de todas as raças caninas nacionais. Digo arduamente porque, por mais absurdo que isso possa parecer, ela não conta (pelo menos até o momento) com literatura de qualidade em profusão sobre si. Mesmo assim, li tudo que pude a seu respeito e a conclusão não poderia ser diferente: o fila é definitivamente um cão sem igual.


Agora, mais do que nunca, estou plenamente convencido dessa incrível singularidade. E devo muito disso a esse sujeito sensacional que já considero um amigo, o Tênisson. Nosso primeiro contato se deu via um despretensioso e-mail, que enviei a ele para parabenizá-lo pelo site do seu canil (por sinal, uma das melhores fontes de informação sobre o fila que se pode encontrar na Internet). Desde então, ele se mostrou uma das pessoas mais solícitas e atenciosas que já conheci – e isso antes mesmo de ele sequer saber quem eu era ou quais eram minhas intenções com relação ao fila.

Quando afinal me decidi pela aquisição de um filhote da raça, já tinha pleno conhecimento de todos os verdadeiros crimes ecológicos que a envolviam, como a odiosa mestiçagem, o arbitrário abrandamento do temperamento, as modificações na tipicidade, etc. Daí ter optado desde sempre por adquirir um animal que levasse no sangue as melhores linhagens Cafib. Graças ao Tênisson, isso aconteceu.
 
Hoje, tenho a sorte de conviver com um cachorro fantástico, o Gorki, ainda filhotão, é verdade, mas já dotado de todas as características de um fila típico. Praticamente um bebê, já dá mostras inequívocas de seu agudo temperamento, ou seja, não deixa dúvidas acerca de sua aversão por estranhos, bem como do amor e da fidelidade para com os seus. Por sua vez, a tipicidade é igualmente impressionante, ainda em tenra idade.

Porém, nada mais natural que um filhote do Santa Luzia respondesse por essas peculiaridades. Pois pude comprovar pessoalmente em Goiânia a seriedade e a paixão com que o Tênisson mantém sua criação. Seu plantel é não menos que fantástico e seu conhecimento sobre o fila é imenso – tão grande que chega quase mesmo a intimidar seus interlocutores numa conversa com ele sobre a raça.

Enfim, a atenção que me foi dispensada pelo Tênisson muito antes de chegarmos a falar sobre a aquisição de um filhote, assim como a que usufruo até hoje, é pista clara de que se trata de um criador diferenciado, dos poucos que realmente criam por verdadeiro amor a raça e não por interessar-se em eventual retorno financeiro que a atividade possa lhe trazer. Daí minha satisfação com o Gorki ser, portanto, até previsível – e espero fazer jus ao comprometimento de seu criador com esta raça assustadoramente maravilhosa, tirando dele todo o potencial que já se pode perceber nestes seus ainda poucos meses de vida.
 

Ricardo Maurício F. Paulo
São Caetano do Sul/SP

 

<< voltar

 

Newsletter - Receba nossos informativos